Sintomas atípicos de infarto agudo do miocárdio (IAM) estão associados a piores desfechos e menor chance do pronto-atendimento de emergência. “Pacientes com sintomatologia atípica de IAM recebem menos cuidados no atendimento de emergência e apresentam maior risco de morte em 30 dias comparados àqueles que referem dor no peito”, explica o médico cardiologista da ImagemCor, de Tenente Portela, Alex Pretto.

Segundo o médico, em estudo de coorte, pesquisadores dinamarqueses incluíram 4.880 pacientes com IAM atendidos em caráter de emergência e 3.456 pacientes com IAM atendidos como não-emergência, com base nos sintomas típicos e atípicos, respectivamente.

Entre os pacientes com IAM, dor no peito foi o sintoma mais comum (72%), enquanto 24% da coorte apresentava sintomas atípicos, incluindo dispneia, distúrbios do sistema nervoso central, queixas abdominais, dorsais e urinárias ou outros sintomas cardíacos. O sintoma atípico mais frequente foi a dispneia, em 8%. A prevalência de dor no peito foi maior nos homens entre 30 e 59 anos e menor nas mulheres com mais de 79 anos (49%).

A taxa de mortalidade em 30 dias para os pacientes com IAM e dor no peito foi de 5%, e de 3% nos que foram atendidos em caráter emergencial e não-emergencial, respectivamente. As taxas de mortalidade foram maiores entre os pacientes com sintomas atípicos de IAM, 23% aguda e 15% nos primeiros 30 dias.

 

ARTE - Folha do Noroeste

 

 

Sobre o profissional

Dr. Alexsander da Silva Pretto é Especialista em Cardiologia pela SBC/AMB, em Ecocardiografia pela DIC-SBC/AMB, em Ecografia Vascular pela CBR/SBACV/AMB e em Ergometria pelo DERC-SBC/AMB. Também é Master em Ecocardiografia Transesofágica pela UIMP (Universidade Internacional Menéndez Pelayo - Madrid - Espãna) e Especialista em Ecocardiografia pela ECOSIAC (Asociación de Ecocardiografía e Imagen Cardiovascular de la Sociedad Interamericana de Cardiología), além de NBE (National Board of Echocardiography). Atende na IMAGEMCOR, na Rua Tibiriçá, 155, Tenente Portela. Os contatos são (55) 3551-3195 ou (55) 9 9716-1110.