De acordo com publicação no Diário Oficial da União (DOU), a partir de agora todas os pacientes diagnosticados com o vírus HIV receberão o tratamento imediato na rede pública de saúde, com uso de antirretrovirais. O governo espera que essa medida ajude a reduzir a possibilidade de transmissão da doença. Esse tratamento auxiliará a diminuir a carga viral e oferece uma melhor qualidade de vida ao paciente. A expectativa do Ministério da Saúde é incluir mais cem mil pessoas no tratamento em 2014 com a mudança no protocolo. Esta mudança permitirá que o tratamento se realize de forma mais rápida. Antes, os diagnosticados com o vírus precisavam fazer novos exames e só recebiam a medicação se houvesse sinais de vulnerabilidade no sistema imunológico. De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, somente a França e os Estados Unidos adotaram esse procedimento. No Estado O Rio Grande do Sul é o estado com maior índice de infectados e também assinou um termo de cooperação técnica com o Ministério da Saúde para o combate da doença. Os gestores das esferas estaduais e municipais do Sistema Único de Saúde deverão estruturar a rede de assistência, definir os serviços de referência e estabelecer os fluxos para o atendimento das pessoas infectadas.   A antecipação do tratamento pode reduzir em até 96% o risco de transmissão da doença