A reportagem do jornal Folha do Noroeste intitulada “Comissão pró-segurança elenca medidas para conter avanço da criminalidade na região”, produzida pela jornalista Cristiane Luza em novembro deste ano, para retratar as ações do grupo é formado por membros do Ministério Púlico (MP), da Brigada Militar e da Polícia Civil e representantes dos Poderes Executivo e Legislativo dos sete municípios da comarca, ganhou o prêmio de melhor reportagem, independente da mídia, que destaque a atuação do Ministério Público na área da segurança pública.

Esta é a 19ª edição do prêmio e neste ano, a categoria especial será uma homenagem ao assessor de imprensa do MP/RS, Ricardo Grecellé, falecido em novembro de 2016 em um acidente de transito.

A comissão julgadora do Prêmio Jornalismo do Ministério Público analisou os 91 trabalhos inscritos e definiu as matérias jornalísticas ganhadoras do prêmio em 2017.

O prêmio

A premiação é realizada pela Associação do Ministério Público e Escola Superior do Ministério Público. O prêmio promovido pela Instituição tem, ainda, apoio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS e da Associação Riograndense de Imprensa (ARI).

O objetivo é coroar as melhores reportagens editadas em “jornal, rádio, televisão e web” sobre as ações do MP. Há, ainda, premiação para “fotografias” que, de alguma forma, expressem o trabalho dos Promotores de Justiça ou da Instituição.

Os vencedores de 2017

CATEGORIA IMPRESSA “Animais silvestres serão protegidos na Rota do Sol”, de autoria da jornalista Carine Krüger, publicada no Jornal Nova Geração, de Estrela;

“Concursos fraudados se espraiam pelo RS”, dos jornalistas Humberto Trezzi e Fábio Almeida, publicada no jornal Zero Hora.

CATEGORIA TV “Fraude nos concursos - MP faz blindagem em concursos públicos para evitar fraudes no RS”, de autoria do jornalista Fábio Almeida e equipe, exibida na RBSTV;

“Filhos do cárcere: Ministério Público cobra a construção de presídio feminino, enquanto filhos são separados das mães por falta de infraestrutura adequada”, da jornalista Dulci Sachetti e equipe, veiculada na RBSTV Passo Fundo e Porto Alegre.

CATEGORIA RÁDIO “Operação Pulso Firme”, de autoria dos jornalistas Cid Martins e Eduardo Matos, da Rádio Gaúcha;

“Série Histórias invisíveis: os desafios de quem vive nas ruas de Porto Alegre”, dos jornalistas Daiane Vivatti e Gabriel Jacobsen, da Rádio Guaíba.

CATEGORIA WEB “Patrimônio ameaçado”, do jornalista Cleber Dioni Tentardini, do Jornal JÁ, com a série de reportagens sobre a extinção da fundação Zoobotânica.

CATEGORIA FOTOGRAFIA Frederico Sehn, do Jornal Nova Geração, de Estrela;

Mateus Bruxel do Diário Gaúcho.

CATEGORIA ESPECIAL Na categoria Prêmio Especial – destacando a atuação do MP na área da segurança pública – a vencedora foi a jornalista Cristiane Luza, do jornal Folha do Noroeste, de Frederico Westphalen, com a reportagem “Comissão pró-segurança elenca medidas para conter avanço da criminalidade na região”.

CATEGORIA UNIVERSITÁRIA “Degradação e descaso: a trajetória do Rio dos Sinos”, publicada no blog de Jornalismo Ambiental da Uniritter pelos estudantes Aline Eberhardt, Alberi Neto e Ariadne Kramer “Filhos do sistema”, publicada na plataforma Medium pelos estudantes Gabriela Gonçalves Santos, Guilherme Engelke e Débora Vaszelewski, da Unisinos.

A premiação A premiação será entregue no dia 12 de dezembro, às 9h30min, no Palácio do Ministério Público, na Praça da Matriz, Centro da Capital. Os vencedores receberão quantia em dinheiro e comendas.

Heloise Santi - geral@folhadonoroeste.com.br