Se na primeira fase o Guarani havia perdido para a Malgi, em Frederico Westphalen, dessa vez a história mudou. Atuando em Pelotas, pela estreia da segunda fase da Liga Gaúcha Feminina, o Verdão deu o troco no time da Zona Sul, e venceu por 4 a 3, repetindo os bons resultados das últimas partidas. 

Fora de casa a vitória veio de virada, Vanessinha, Tainã (2) e Elaine, marcaram os tentos do triunfo, em partida realizada na noite do sábado, 3. Agora o Verdão tem mais três jogos decisivos, sendo dois deles, consecutivos dentro de casa. O tempo de recuperação é curto, e a equipe já entra em ação neste sábado, 10, diante do Comando SP, de Caxias do Sul. 

O técnico Marcos Vinícius Nascimento “Marquinhos” já sabia das dificuldades que seu grupo iria enfrentar ao longo da competição. Para esses dois desafios no ginásio do Itapagé, o comandante prevê cautela, para não ser surpreendido.

– Temos o benefício de jogar em casa, o que facilita na logística e adaptação das meninas, será um ponto positivo nessas duas partidas dentro de casa. Esperamos fazer uma boa partida já amanhã, pois uma das nossas principais dificuldades ao longo do campeonato, foi dar continuidade, do que fazíamos nos treinos com os jogos, que está cada vez mais sendo superada. Nosso nível evoluiu com os treinamentos semanais, assim como o entrosamento e comprometimento. Isso tudo reflete positivamente dentro de quadra –, destacou o comandante.

Depois do compromisso do fim de semana, o outro duelo diante do torcedor será no dia 24, contra a Malgi. Esses dois jogos serão os últimos da ala/pivô Tainã dos Santos em solo frederiquense. A atleta que chegou durante o campeonato, vai retornar ao futsal europeu, agora para defender o Ragusa da Itália. Segundo ela, o grupo com quem trabalhou no Guarani, foi um dos melhores.

– Falar sobre últimas partidas nunca foi bom e com toda certeza não será, mas posso dizer de coração, que a oportunidade de ter vestido as cores do Guarani me deixará com muita saudade, mesmo estando na Itália. Nosso grupo está crescendo e estamos mostrando que podemos sim chegar longe. Que possamos fazer dois grandes jogos e sacramentar nossa classificação. Cada partida tem tido um gosto especial e um sentimento único –, explicou.

A jogadora já tinha acerto com o time italiano antes de vir para o Guarani, e ficaria em Frederico Westphalen por dois meses. Natural de Cruz Alta, a jogadora de 29 anos, já havia atuado no futsal da Rússia, Espanha e Inglaterra. Será o quinto ano na Itália, o sétimo fora do Brasil.