Parkinson é uma doença neurológica, que afeta os movimentos da pessoa, causando tremores, lentidão de movimentos, rigidez muscular, desequilíbrio além de alterações na fala e na escrita. 

A moradora do Lar de Idosos de Frederico Westphalen, Dení da Silva, 85 anos, apresenta a doença há 30 anos e precisa tomar medicamento duas vezes por dia, para controlar a doença. Ela tem um tremor na mão direita. A enfermeira do Lar, Elza Maria Rodrigues, conta que Dení não consegue segurar o copo de água sozinha, pois ele acaba derramando.

A doença de Parkinson tende a afetar pessoas mais idosas. No Lar, três apresentam a doença. A maioria das pessoas tem os primeiros sintomas a partir dos 50 anos. No caso de Dení foi aos 55. Mas pode também acontecer nas idades mais jovens, embora os casos sejam mais raros.

Apesar dos avanços científicos, sua causa ainda é desconhecida e continua incurável. O diagnóstico da doença faz-se baseado na história clínica do doente e no exame neurológico. A certeza é que a doença é progressiva. Dení acredita que a enfermidade piorou depois que seu esposo morreu há dois anos. Quando fica nervosa ou ansiosa, o tremor também aumenta.

Não há nenhum teste específico para fazer o diagnóstico da doença de Parkinson, nem para a sua prevenção. Não é uma doença fatal, nem contagiosa, não afeta a memória ou a capacidade intelectual do parkinsoniano. Também não há evidências de que seja hereditária.

O diagnóstico da doença de Parkinson é feito por exclusão. Às vezes, os médicos recomendam exames como eletroencefalograma, tomografia computadorizada, ressonância magnética, análise do líquido espinhal, entre outras, para terem a certeza de que o paciente não possui nenhuma outra doença no cérebro. 

Famosos com Mal de Parkinson

Michael Andrew Fox, 53 anos, protagonista da trilogia do cinema De volta para o Futuro, foi diagnosticado aos 30 anos. Quando os sintomas pioraram, fez participações em alguns trabalhos, mas ficou afastado de projetos maiores por mais de dez anos. Criou a Fundação Michael J. Fox, que já investiu milhões em pesquisa sobre a doença. Atualmente, tem sua própria série de televisão.

Gil Gomes, 73, ex-repórter do extinto programa policial do SBT "Aqui Agora", também sofre de Mal de Parkinson. Em entrevista recente, afirmou que sente saudade de falar. Seu médico acredita que a doença veio do choque inicial por ocasião da morte de seu filho Guilherme, em 2000. Também tem o agravante de ter sido gago na infância.

O ator Paulo José, 75 anos, descobriu em 1993, que sofria do mal de Parkinson. “Recebi uma receita para tomar dois medicamentos. Perguntei: 'Até quando?'. O médico fez uma pausa e disse: 'Para toda a vida!'". Para o ator, a descoberta da doença foi a parte mais fácil, se comparado com os sintomas. "Sabia que ninguém morre de Parkinson, se morre com Parkinson”, disse.

Gislene Goulart