O parlamento gaúcho entregou nesta quinta-feira, 3, uma homenagem às 13 meninas que conquistaram medalhas em Olímpiadas de Ciências Exatas, entre elas as frederiquenses Giovana Pertuzzatti Rossato, Marcéli Melchiors, Mariana Bigolin Groff e Natália Bigolin Groff.

O vice-presidente Adilson Troca (PSDB) e a idealizadora da iniciativa, Procuradora Adjunta da Mulher, deputada Manuela d’Ávila (PCdoB), realizaram a entrega de certificados para as homenageadas.

Para a presidente da Assembleia Legislativa, Silvana Covatti, honram o Estado. “Essas gaúchas são o resultado de muito estudo, dedicação, perseverança e talento”, comentou.

Já a deputada Manuela d’Ávila valorizou os resultados das medalhistas. “Homenagear essas meninas é tirar do silêncio àquelas que não possuem as mesmas oportunidades. Vivemos em um mundo em que 90% dos que vencem competições na área de exatas são homens. Isso não é porque as meninas são menos inteligentes, mas porque são exigidas, desde cedo, a ajudar em casa e a ter outras responsabilidades, que os meninos não possuem” disse Manuela emocionada ao falar das conquistas das estudantes.

A coordenadora do projeto Meninas Olímpicas, Nara Bigolin, apontou que apenas 10% dos premiados em competições de ciências exatas são meninas e pediu que o país incentive mais garotas a participarem das olímpiadas.

Foram homenageadas as seguintes estudantes: Ana Paula Lopes Shuch, de Porto Alegre: 4 medalhas de ouro na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas; medalha de ouro na olimpíada latino-americana de astronomia e astronáutica Caroline Beatriz de Mello, de Novo Hamburgo: Medalha de ouro na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas em 2015 Fernanda Lopes Schuch, de Porto Alegre: Medalha de ouro na olimpíada brasileira de física das escolas públicas em 2013 e 2015 Giovana Pertuzzati Rossato, de Frederico Westphalen: Medalha de ouro na olimpíada brasileira de química junior em 2014; medalha de ouro na olimpíada brasileira de astronomia e astronáutica em 2014 Isadora de Zorzi Debona, de Barra Funda: Medalha de bronze na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas em 2014 e medalha de ouro em 2015 Júlia Carina Kich, de Nova Petrópolis: Medalha de ouro na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas em 2015. Julia Salvato de Oliveira, de Porto Alegre: Medalha de ouro na olimpíada internacional mathématiques sans frontières em 2013; medalha de prata na olimpíada brasileira de matemática das eescolas públicas em 2013, medalha de ouro e 2ª colocada nacional em 2014; medalha de prata na olimpíada brasileira de astronomia e astronaútica, atual olimpíada de astronomia em 2013 e 2015, medalha de ouro em 2014 e 2016; medalha de prata na olímpiada regional de matemática grande porto alegre em 2014, a maior nota nivel 1; medalha de bronze em 2015 na olimpíada brasileira de física, na olimpiada gaúcha de física e na olimpíada regional de matemática. Marcéli Melchiors, de Frederico Westphalen: Medalha de bronze na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas em 2014 e medalha de ouro em 2015; medalha de prata na olímpiada regional de matemática em Chapecó em 2015; medalha de bronze na olímpiada regional de matemática em Porto Alegre 2015; menção honrosa na olímpiada brasileira de matemática em 2015; medalha de prata - canguru de matemática em 2016; medalha de bronze na olimpíada brasileira de informática em 2016. Mariana Bigolin Groff, de Frederico Westphalen: Medalha de ouro na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas em 2013, 2014 e 2015; medalha de bronze na olimpíada brasileira de matemática em 2014, e medalha de ouro em 2015; medalha de ouro na olimpíada brasileira de física em 2014 e 2015; medalha de ouro na olimpíada regional de matemática da grande porto alegre em 2014 e 2015; medalha de ouro na olimpíada brasileira de física das escolas públicas em 2015; medalha de ouro na olimpíada brasileira de astronomia e astronáutica em 2015 e 2016; medalha de prata na olimpíada brasileira de química júnior em 2014 e medalha de bronze em 2015; melhor colocada 8º ano no país em 2014; aluna destaque das escolas públicas em 2015; medalha de bronze na olimpíada brasileira de informática em 2015; medalha de ouro na olimpíada gaúcha de física em 2014 e medalha de prata em 2015; medalha de ouro na olimpíada brasileira de geografia em 2015; Olimpíadas internacionais: menção honrosa na olimpíada internacional de matemática de maio em 2015 e medalha de ouro em 2016; medalha de prata na olimpíada iraniana de geometria em 2016; medalha de prata na olimpíada de matemática da lusofonia em 2016; 1ª menina na história da olimpíada a obter: - o 1º ouro na olimpíada brasileira de matemática – nível 2 2015 - medalha de ouro na olimpíada internacional de matemática de maio e 2016; - medalha de prata na olimpiada internacional iraniana de geometria 2016. Natália Bigolin Groff, de Frederico Westphalen: Medalha de ouro na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas em 2015; menção honrosa na olimpíada brasileira de matemática em 2015; medalha de bronze na olimpíada regional de matemática da grande porto alegre em 2015; medalha de ouro na olimpíada brasileira de astronomia e astronáutica em 2016; medalha de ouro na olimpíada brasileira de informática em 2016; medalha de ouro na olimpíada de matemática canguru em 2016 Paloma Henchen de Borba, de Novo Hamburgo: Medalha de ouro na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas em 2014; convidamos a estudante para receber o certificado. Vanessa Erwanger Wille, de Nova Candelaria: Medalha de ouro na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas Vanessa Helen Soppelsa, de Garibaldi: Medalha de ouro na olimpíada brasileira de matemática das escolas públicas