Pouco mais chuvoso e pouco menos frio do que julho. Assim deverá ser o mês de agosto no Rio Grande do Sul, de acordo com previsão da Somar/Climatempo. 

No mês que se encerra, choveu apenas 50 milímetros em todo Estado, bem abaixo da média, que fica entre 100 e 150 milímetros. Já no mês que se inicia no próximo domingo (1°), a precipitação deve ficar na média. As exceções são a Região Metropolitana, a Serra e a Região Noroeste, onde o acumulado deve ser de 70 milímetros.  

Os primeiros dias serão um pouco mais agradáveis, já que a massa de ar frio que provocou até neve em alguns municípios já está perdendo força. Por volta do dia 10, o frio se intensifica, e a chance de geada persiste. 

Mas as temperaturas não serão parecidas com as que fizeram os gaúchos tremerem em julho, que registrou mínimas negativas. No entanto, agosto deste ano será mais frio do que outros. De acordo com o meteorologista Fábio Luengo, o normal para o mês no Estado é que as mínimas variem entre 9°C e 12°C, e as máximas, entre 18°C e 21°C. Neste ano, o termômetro deve ficar três graus abaixo.

Haverá um "veranico" antes de o mês finalizar. Na terceira semana, a temperatura sobe e deve ficar perto dos 30°C em algumas cidades, incluindo Porto Alegre. Uma frente fria chega, provoca chuva e depois vem a massa de ar frio. Tudo isso deve ocorrer dentro de uma semana. 

— Será entre a terceira e a quarta semana essa gangorra nas temperaturas — avisa Luengo. 

O frio permanece quando o calendário estiver prestes a virar para setembro.

— Temperatura um pouco mais gelada, mas não muito — prevê o meteorologista.

Aqui para nossa região noroeste do RS, não há previsão de chuva, pelo menos, até dia 10, com elevação gradual na temperatura no o decorrer dos dias. 

GZH