A professora universitária Nara Martini Bigolin recebeu o troféu na categoria Educação da Mulher, das mãos da deputada Manuela d Ávila. Com graduação em Computação (PUC/RS), Mestrado em Computação (UFRGS) e Doutorado em Computação na Université de Paris VI, Nara foi docente em várias universidades da França e do Brasil. Atua na área da Inteligência Artificial e Desigualdade de Gênero nas Ciências Exatas. A professora recebeu o prêmio pelo trabalho desenvolvido na divulgação e incentivo da participação de meninas nas olimpíadas científicas através. Nara é coordenadora do projeto Meninas Olímpicas do Brasil, cofundadora junto com duas filhas.

"Receber este prêmio significa que o nosso trabalho com o Projeto Meninas Olímpicas é importante para mulheres, pois faz parte da formação de cada menina. Queremos dar escolhas para as pessoas, que as mulheres tenham escolhas. Primeiro a instrução, conhecimento, empoderamento e daí escolhas! É na sutileza do cotidiano que a discriminação acontece, culturalmente imposta e inconscientemente reproduzida, e é este preconceito que o projeto está quebrando", contou Nara.
Veja também: O empoderamento acontece através do conhecimento
Em suas redes sociais a deputada Manuela D Ávila deixou uma mensagem especial para a professora destaque. “Hoje tive a honra de entregar o Troféu Mulher Cidadã para a professora Nara Bigolin, prêmio concedido às mulheres que prestam serviço de destaque à sociedade gaúcha. Nara é idealizadora do projeto Meninas Olímpicas, que tem como objetivo incentivar o protagonismo feminino em ambientes olímpicos, buscando o empoderamento de meninas através da participação em olimpíadas científicas! Nara é professora do curso de Sistemas de Informação, área em que o número de mulheres é baixíssimo. Hoje, no Brasil, de cada mil brasileiros que entram na graduação, apenas 22 entram na área de ciências e tecnologia. E desses 22 apenas um é mulher. As razões disso são culturais, as mulheres não são incentivadas”, explicou.

A solenidade de entrega do prêmio aconteceu no dia 7 de março, em Porto Alegre, um dia antes de comemorarmos internacionalmente o Dia da Mulher.