A Feira conta uma praça de alimentação com três restaurantes, 12 estandes de lanches variados e 29 estandes de produtos coloniais no Pavilhão da Agricultura Familiar

Comer bem durante um evento pode ser um desafio. As opções tanto dos visitantes, quando dos expositores da Expofred 2014 podem variar a gosto de cada um, entre refeições completas, lanches rápidos ou produtos coloniais. 

A Feira possui 12 estandes de lanches em geral, na praça de alimentação e três restaurantes abertos para almoço e janta. A Feira também conta com 29 estandes de produtos coloniais no Pavilhão da Agricultura Familiar. Os restaurantes abrem às 11 horas para o almoço e ficam abertos enquanto houver fluxo e da mesma forma à noite com abertura entre as 18 e 19 horas. 

A nutricionista Fernanda Ruani dá algumas orientações sobre os cuidados na hora de escolher o estabelecimento onde os visitantes farão duas refeições, e como se alimentar de forma mais consciente fora de casa.

Sem restrição

Se o visitante preferir não ser tão consciente e quiser provar todas as opções de cardápio que a Feira irá oferecer, uma boa dica para aliviar o desconforto estomacal é tomar chá amargo. O chá de boldo e o carqueja também são indicados.

Onde comer na Expofred

Cia dos Pães: aberto para almoço e janta. Serão servidos pratos feitos, lanches e bebidas em geral 

Restaurante dos Italianos: aberto para almoço e janta. Os principais pratos são massa, fortaia, polenta, galeto, porco e, no domingo, churrasco, além de bebidas em geral.

Restaurante Posto Serrano: aberto para almoço e janta. Buffet com dez tipos de salada, pratos quentes e quinze tipos de churrasco na chapa. À noite, além do buffet, tem sopa de capeletti e bebidas em geral.

Produtos coloniais: cuca, bolacha, pão, geleia, suco de uva, queijos, conservas, cogumelos, embutidos, licores, cachaças artesanais, vinhos e bebidas em geral. 

Lanches: a praça de alimentação é composta por 12 estandes de lanches variados e bebidas em geral.

Como avaliar um estabelecimento

• Observar as condições de higiene (utensílios e ausência de odores).

• Evitar alimentos com maionese. São os principais causadores de intoxicação alimentar. Esses lanches e os naturais devem ser conservados a temperaturas entre dois a seis graus.

• O funcionário que manipula o dinheiro não deve manusear o alimento.

• Observar se os manipuladores do alimento estão com o uniforme limpo, sem joias ou adereços, unhas limpas e sem esmalte.

• Verificar se o balcão de distribuição dos alimentos, ou o balcão refrigerado, estão com os marcadores de temperatura visíveis e ligados.

• Avaliar as características do próprio alimento como cor, sabor, odor e aparência.

Como se alimentar melhor fora de casa

• Variar a cor da comida. Escolher verduras, legumes, carboidratos e proteínas de maneira a deixar o prato colorido.

• Deixar os refrigerantes e sucos processados de lado. Opte pelos sucos frescos.

• Escolher estabelecimentos que oferecem alimentos mais saudáveis.

• Coma devagar. Comer rápido e sem prestar atenção ao alimento atrapalha a digestão.

• Evitar alimentos pesados como carnes vermelhas e frituras.

• Troque o cafezinho por chá. O chá de erva-doce ajuda a controlar os gases e o de camomila combate a queimação estomacal.

Gislene Goulart