Na área de abrangência do 37º Batalhão de Polícia Militar (37º BPM) segue o andamento das tratativas para busca de empresas interessadas em auxiliar o setor da segurança pública por meio do Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (Piseg), que permite às empresas destinarem até 5% do valor pago em ICMS diretamente para órgãos de segurança, para compra de viaturas, armamento ou coletes balísticos.

Nos 15 municípios da abrangência do 37º BPM, até o momento, a companhia sediada em Rodeio Bonito, que também atende aos municípios de Ametista do Sul e Cristal do Sul, já conseguiu um montante para aquisição de viaturas. Conforme o comandante do 37º BPM, Tenente-coronel Carlos Alberto Aguiar, por iniciativa do Grupo Creluz, Laticínio Stefanello e outras empresas parceiras, foi possível arrecadar R$ 270 mil, que serão utilizados para a compra de uma caminhonete semi blindada para a companhia. O veículo deverá ser entregue nas próximas semanas, já que a viatura está em fase de aquisição. Além do automóvel para a BM, a Polícia Civil rodeiense também conquistou recursos para compra de uma viatura através do Piseg.

No âmbito da BM, essa conquista da comunidade de Rodeio Bonito também está sendo buscada para as companhias da BM sediadas em Frederico Westphalen. Apresentada há alguns meses na sede da Associação Empresarial de FW (AE-FW), a proposta do programa avançou, e na semana passada, houve uma reunião técnica visando dar continuidade às tratativas com as empresas interessadas.

– Nesta reunião participaram o contador do Grupo Creluz e os contadores das empresas de FW interessadas em auxiliar, para definir e apresentar contabilmente a forma de as empresas auxiliarem a segurança pública através do Piseg. Já temos o indicativo de duas empresas, que juntas afirmaram poderem auxiliar com um valor de R$ 27 mil mensais. O nosso objetivo é conseguir outras empresas para alcançar o valor de R$ 40 mil por mês, montante que possibilitará reunir os R$ 270 mil para a compra de uma caminhonete semi blindada para a BM de FW – detalha o tenente-coronel Aguiar.

Segurança dos policiais

O trabalho de divulgação e busca de empresas está em ritmo acelerado dentro do batalhão em decorrência dos prazos que o programa possui. De acordo com o comandante da 1ª e 2ª Companhias do 37º BPM, Capitão Douglas Knorst, a vigência do Piseg está ativa até março de 2022, e caberá ao gestor estadual dar prosseguimento ou não ao programa.

– Por isso estamos em busca de empresas que, juntas, possam contribuir com esse montante de R$ 40 mil por mês, pois assim, até março do próximo ano conseguiremos o valor necessário para a compra de uma viatura semi blindada para FW – complementa o Tenente-coronel Aguiar.

A escolha pela aquisição de viaturas semi blindadas, de valor financeiro maior, acontece visando dar mais segurança aos policiais militares que atuam em FW e na região. “As pessoas podem até achar um pouco de exagero a demanda e a busca por viaturas semi blindadas, mas nos deparamos rotineiramente com ocorrências de assalto a banco na nossa região, e a viatura semi blindada auxilia na segurança dos policiais” justifica o comandante do 37º BPM.

Contrapartidas

Conforme o regulamento do Piseg, para cada destinação de valores através do programa, é necessária uma contrapartida de 10% desse montante oriundo do caixa da própria empresa, ou quitado por meio de um grupo de empresários que aceitem auxiliar.  É essa negociação que acontece atualmente na cidade de FW. Além da busca das empresas interessadas em destinar valores que são abatidos do ICMS a pagar, também estão sendo feitas negociações a respeito das contrapartidas que cada companhia precisa dar.

– Os empresários que demonstraram interesse ficaram bem dispostos em colaborar. Agora, eles vão fazer um levantamento de quanto eles pagam de ICMS, para definir até quanto eles podem nos oferecer via Piseg e, após isso, vamos verificar sobre as contrapartidas. Iremos ver o que a própria empresa pode absorver e, se houver um restante, buscar parceiros que possam contribuir para garantirmos os valores necessários para a compra de uma viatura até março do ano que vem, que é o período de vigência do programa – conclui o tenente-coronel Aguiar.