Os trabalhos de investigação levaram a Polícia Civil de Tenente Portela a concluir que José do Amaral, 59 anos, foi vítima de latrocínio – isto é, roubo seguido de morte –, na noite de 26 de fevereiro. A principal suspeita era de que Amaral havia morrido em consequência de atropelamento, conforme noticiado pelo jornal Folha do Noroeste na edição do último dia 28.

A vítima estava sem carteira e sem dinheiro e foi encontrada por policiais militares, caída sobre a RSC-472, próximo ao trevo de acesso ao município de Vista Gaúcha. Na manhã do dia 27, populares encontraram uma carteira que continha documentos da vítima e outra parecida com uma "carteira de despachante" em sentidos completamente opostos, a uma distância de cerca de 200 metros do local onde estava o corpo do agricultor, que morava em Vista Gaúcha e teria ido a pé até Tenente Portela para tratar assuntos de família.

De acordo com a delegada Cristiane van Riel Santos, três adolescentes – com 14, 15 e 16 anos – assaltaram Amaral. Um dos rapazes viu que o agricultor estava com dinheiro em um bar e sugeriu que o trio o seguisse. Um deles desferiu um golpe e o outro chutou a vítima, que caiu e teve os bolsos revirados por um terceiro adolescente. Os menores deixaram Amaral caído ao chão, no meio da avenida. Devido aos ferimentos, a Polícia acredita que a vítima também foi atropelada, sem que fosse possível identificar que era um corpo que estava sobre a rodovia.

A investigação está sendo concluída e será remetida ao Ministério Público.

Cristiane Luza