Em reunião virtual realizada pelos prefeitos que compõem a Associação de Municípios da Zona da Produção (Amzop) nesta sexta-feira, 11, foram discutidos diversos assuntos, em especial, a pandemia de Covid-19 na região. 

A principal preocupação apresentada pelos gestores foi a lotação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais referências para alta complexidade na Amzop, as casas de saúde de Frederico Westphalen e de Palmeira das Missões. 

Diante disso, os prefeitos aprovaram o Plano de Ação com medidas a serem implementadas pelos gestores no combate ao avanço da Covid-19. "Cada prefeito vai readequar protocolos conforme a sua realidade em relação ao coronavírus", observa o presidente da associação, Antônio Ferreira da Silva.

Dificuldades financeiras e campanhas de conscientização 

Na reunião, também estiveram presentes representantes das diretorias dos dois hospitais que ofertam leitos de UTI na região. Em nome do Hospital Divina Providência (HDP) de FW, a administradora, Roselei Enderle, relatou as dificuldades financeiras vividas pela casa de saúde. 

– Se não ocorrer aporte de recursos financeiros por parte dos governos municipal, estadual e federal, não teremos como manter em funcionamento a UTI e as próprias atividades da casa de saúde – comunicou aos prefeitos Roselei, que ainda detalhou que o custo mensal para manter a estrutura no hospital se aproxima dos R$ 600 mil e que a casa de saúde recebe como contrapartida, apenas R$ 93 mil.

Por sua vez, além de apelar por mais aporte de recursos, o administrador do Hospital de Caridade de Palmeira das Missões, Sérgio Blunk, também cobrou por campanhas de conscientização para redução do contágio do novo coronavírus. 

Nesse sentido, o assessor jurídico da Prefeitura de FW e representante do Comitê Técnico Regional da região Covid-19 de Palmeira das Missões, Jonathan Carvalho, anunciou que ações de controle do avanço da doença como fiscalização e campanhas conjuntas com entidades empresariais locais serão reforçadas. O principal foco será o de se fazer respeitar os protocolos definidos pelos decretos municipais quanto às aglomerações, uso de máscara e álcool gel.

– A Amzop estará apoiando os municípios e até quando necessário tomar medidas mais enérgicas e restritivas a fim de controlar a pandemia, mas essas ações cabem aos prefeitos – afirmou o presidente da entidade. 

Anúncio de obras asfálticas na região

Além da discussão dos temas ligados à pandemia, a reunião da Amzop também tratou do anúncio realizado pelo governo do Estado nesta semana de um investimento bilionário em obras asfálticas por todo o RS. 

Durante o encontro, os prefeitos comemoraram o anúncio e destacaram a importância das obras nos municípios da Amzop, reiterando que a área de abrangência da associação foi contemplada com 25% do total de obras anunciadas. Os detalhes do pacote de melhorias na infraestrutura foram apresentados pelo secretário-adjunto da Secretaria Estadual de Logística e Transportes, Gustavo de Souza.