Você já deve ter notado alguns expositores de livro pela cidade de Frederico Westphalen, assim como na Estação Rodoviária. O ponto faz parte da campanha promovida pela Câmara dos Escritores de Frederico, que desde o ano passado vem juntando obras literárias e já chegou a um total de 7 mil exemplares. O projeto acontece em parceria com a Vitrola, que doou os expositores. As pessoas retiram para leitura e depois devolvem o livro.

Além da rodoviária, que tem um fluxo grande de pessoas, as bibliotecas comunitárias também estão nos bairros Santo Antônio e Fátima. Nestas comunidades, os expositores ficam em casas de parceiros. “Nos fins de semanas essas casas também abrigam nossas rodas de leituras e de escrita. É uma maneira de reunir e de agregar mais crianças a partir deste contato direto com as pessoas”, conta o presidente da Câmara dos Escritores, Cassiano Silveira. As aulas são ministradas pela voluntária Caroline Tonsack.

A ideia da Câmara dos Escritores do Alto Uruguai é que até o fim deste ano, o grupo, que conta atualmente com cerca de 50 escritores integrantes, disponibilize de 15 a 20 bibliotecas em toda a região.

Quem quiser ser parceiro e doar obras literárias pode trazer na sede do Jornal Folha do Noroeste, que também é um ponto de coleta. Outro local é o escritório da Câmara dos Escritores, no Aparecida, que no dia 24 de outubro completa 10 anos. “Desde 2017 estamos nos reorganizando, com a marca, com sede nova, com o credenciamento de novos escritores, e todos estarão envolvidos nas nossas atividades”, disse Silveira. O grupo se reúne uma vez ao mês.