De Vicente Dutra para: uma mulher que nunca para! Rita Cristina Marasca reflete em sua essência, seus devaneios, peculiaridades e profissionalismo. Aos 29 anos, tão cheia de vida, mostra-se uma pessoa inquieta, focada e com muita energia para ir além.

Filha de Margit Kirchhof e Elci Marasca, cresceu em uma família empreendedora. Seus pais, que por sua vez, também são naturais de Vicente Dutra, são proprietários de uma loja de confecções e foi a partir dali, dos exemplos cultivados na base familiar, que Rita se encantou pelo mundo dos negócios, do atendimento e do relacionamento com os clientes que por ali passavam, diariamente.

Aos 17 anos, ingressou no curso de Administração da URI-FW e assumiu a responsabilidade de trabalhar em uma lotérica da sua cidade. Entre ônibus e caronas e vários quilômetros percorridos na correria do dia a dia, Rita foi acumulando sonhos e desejos de vencer! Determinada a seguir em frente, seu foco sempre foi trabalhar em banco. Com dois anos de faculdade, foi contratada em Vicente Dutra, em uma Instituição Financeira Cooperativa, onde iniciou como atendente de caixa. Em um curto período assumiu sua maior responsabilidade junto a rede, encarregada como Gerente de Negócios de Pessoa Jurídica.

E a caminhada foi longa! Na instituição, também passou por Erval Seco e Seberi. A gerente de negócios formou-se e continuou o aperfeiçoamento. Passou a dedicar seu tempo livre aos estudos novamente e com isso, concluiu MBA em Gestão Empresarial pela FGV- Chapecó e se especializou em Mentoria Organizacional, Business Partner, Líder Coach e Coach Financeira.

– Sempre gostei muito da parte de desenvolvimento humano e como me conectava com isso. Gostava de conversar com pessoas, ampliar meus olhares sobre a vida, impulsionar e aconselhar outras pessoas. Foi a partir desse entendimento interno, comigo mesma, que eu iniciei todos os processos da minha carreira – apontou.

Nos dois últimos anos a mulher tão cheia de sonhos, decidiu mudar novamente e colocou como meta de vida o autoconhecimento. Será que bastava prestar atendimento profissional ao cliente e não viver na prática os desafios do universo financeiro? Não!

– Eu tive que passar pela minha própria reeducação financeira, por que eu gastava tudo o que eu ganhava. Até que chegou o momento em que eu decidi que eu queria controlar o meu dinheiro e não que ele me controlasse, como vinha acontecendo – explicou Rita.  Foi a partir desse momento que ela entendeu que a mudança que precisava, não era mais apenas de espaço, mas sim de mentalidade. E, após oito anos, Rita decidiu levantar novos voos e desacumular as malas. Finalizou sua caminhada junto ao banco e tornou-se uma mulher empreendedora.

O que faz uma arquiteta financeira?

Falar sobre a vida financeira é algo desafiador e para isso se fortalecer, demanda tempo e estudo. Decidida, comprou seu primeiro livro “Os segredos da mente milionária”, seguiu todos os passos, organizou a vida financeira em três meses e começou a investir. Mas tudo voltava a ser como era antes. “Passou esse período e eu estava como antes. Sem controle e gastando tudo o que ganhava. Então comecei a pensar como eu ajudo as maiores empresas e não consigo me ajudar?”, questionou nossa Bella, entre um sorriso e outro, enquanto relembrava processos decisórios da carreira.

Para conquistar o sucesso pessoal ela retomou os processos de desenvolvimento e começou a olhar para si, literalmente, anotando os fatores que a influenciavam. “Para me formar em Coach financeiro, eu precisava passar pelos processos e viver, para compreender e se autocorrigir, para só então ver os resultados. Fui lá e fiz! E somente assim consegui mudar totalmente, menos consumista e compulsiva, e mais consciente sobre os planos e deveres comigo mesma”, lembrou.

Para a profissional, existem dois pontos primordiais para a mudança de hábito:

  • 1º ponto “Decisão – eu quero mudar”
  • 2º ponto “Permissão – me permitir para alcançar a mudança”

Isso vale para qualquer meta, seja ela, perder peso, comprar algum bem ou mudar um comportamento pessoal, por exemplo. Agir de forma consciente é desafiador e a coach destaca que existem quatro pilares fundamentais:

  • Educação financeira
  • Mentalidade
  • Desenvolvimento da inteligência financeira
  • Planejamento de resultados

Rita Marasca não só idealiza sonhos e objetivos, como também cultiva na prática, transformando-os em metas do dia a dia. É assim que ela faz no trabalho. Seja como coach, mentora ou educadora, Rita constrói, impulsiona e instiga empresas e pessoas a atingirem suas metas a partir da decisão e da permissão para a mudança. “Quando eu começo a entrar no ciclo de gratidão, eu entro no ciclo da energia, do dinheiro, na abundância, na fluidez e na compreensão que tudo depende da energia que depositamos em nossas ações”, destacou.

Mas que energia vibramos? Nunca foi e nunca será somente o dinheiro. Rita ensina que é preciso ter foco na jornada, ter paciência e sempre, – sempre – cultivar boas energias! Aliás, Rita transpira energia positiva! Empoderada, tem o sorriso de uma menina e o coração de mulher! Em cada traço, em cada movimento, se (re)conecta uma nova versão, das múltiplas qualidades que ela possui.

A era digital

Colecionando metas. Gerando conteúdo. Ajudando pessoas e impactando vidas. Rita faz a diferença no dia a dia de quem convive ou quem, pelas plataformas digitais, acompanha seu trabalho. Com mais de 14 mil seguidores no Instagram, a mulher empreendedora cultiva mensagens de carinho, apoio e confiança pelo trabalho que realiza.

Antenada com novas tecnologias, Rita conquista espaço nas mídias digitais e se diz apaixonada pelas infinitas possibilidades que o meio proporciona. Ela afirma que hoje seu maior público vem em decorrência das ações de propostas e pelo trabalho transparente que faz, muitos deles, replicados na rede.

– Eu acredito que ninguém de nós está aqui a passeio. Todos temos algo a contribuir e eu sentia que tinha que fazer alguma coisa pelas outras pessoas. Mas o fazer algo por outras pessoas, para mim, só tem sentido quando eu já vivenciei aquilo. Então eu sempre me cobrei muito para descobrir qual era o meu propósito e a minha missão nessa vida. Sempre fui de perguntar muito e de questionar situações. Nos meus processos de desenvolvimento isso começou a vir à tona e sim, eu vim aqui pra ajudar e impactar positivamente na vida das pessoas e desta forma mudar e transformar vidas –, disse.

Nossa Bella transita e está em movimento constante. De Porto Alegre a Floripa, em Lajeado ou São Paulo, em FW ou Vicente Dutra: não existem limites para que ela conquiste, trabalhe e inspire novos horizontes. Uma mulher conectada com a sua essência e seus propósitos! “Como mulher, sempre busquei apoiar outras mulheres, compreender e admirar. Aprendi que o significado de julgamento é o nosso espelho. Tudo o que julgamos está dentro de nós”, finalizou.

Para você: o que é ser Bella?

Ser Bella é viver respeitando quem você é. E para se respeitar, você precisa se conhecer e entender o que está dentro de você. Ser Bella é ter conexão com sua própria ess