População com mais de 65 anos pode quadruplicar no Brasil  Projeções baseadas no censo demográfico de 2010 indicam que a população brasileira está envelhecendo em ritmo acelerado. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2030 o grupo de pessoas com mais de 60 anos será maior que o grupo de crianças até 14 anos, em 2055 a participação dos idosos na população total será maior do que crianças e jovens de até 29 anos. Já a população com mais de 65 anos pode vir a quadruplicar até 2060. Atualmente, os idosos representam 14,9 milhões (7,4% do total), em 2060 serão 58,4 milhões (26,7% do total). A expectativa de vida também será maior, passará dos atuais 75 anos para 81. As mulheres continuarão vivendo mais, 84,5 anos enquanto os homens terão uma expectativa de vida em torno de 71,5 anos. Com esta redução no número de jovens e aumento de idosos, o Brasil passará por profundas transformações socioeconômicas. Calcula-se que em 2013, cada cem indivíduos ativos sustentam 46 inativos. Com o envelhecimento da população, em 2060 a proporção será de 65,9 indivíduos inativos para cem ativos. Os números apontados pelo IBGE indicam que a principal fonte de renda destes idosos é a aposentadoria e pensão, equivalendo a 66,2%, e chegando a 74,7% no caso do grupo de pessoas com 65 anos ou mais. Saúde dos idosos Com uma maior expectativa de vida, alguns cuidados são importantes para manter a saúde em dia na velhice. Os idosos muitas vezes, têm a tendência de diminuir sua capacidade de independência, ao surgirem limitações físicas que atrapalham nas tarefas simples do dia a dia, por isso a importância em realizar exercícios. O professor e personal trainer, Marcos Borges dos Santos, revelou quais as melhores atividades para essas pessoas. – Para evitar ou amenizar os impactos do dia a dia os idosos devem realizar atividades de força muscular (trabalho de musculação) e exercícios aeróbicos com longa duração e baixa intensidade (caminhadas). Também devem ficar atentos a uma alimentação balanceada –, destacou. Caminhadas, natação, ciclismo, musculação são atividades que proporcionam alto gasto calórico e podem ser praticados pelos idosos com o devido acompanhamento médico.  A alimentação das pessoas na terceira idade também merece uma atenção especial, a dieta deve ser equilibrada em calorias, carboidratos e proteínas, é importante que haja um consumo de acordo com a necessidade de vitaminas e minerais que o corpo precisa. Esses nutrientes irão regular diversas funções do organismo e também agir como antioxidantes e prevenir o envelhecimento e o aparecimento das doenças. Segundo a nutricionista Aline Zanella disse que à medida que se envelhece, as necessidades de energia (calorias) do corpo diminuem. “Mas ao mesmo tempo, cresce a necessidade por alguns nutrientes. Embora o envelhecimento seja inevitável, alguns cuidados podem prevenir muitas das alterações degenerativas comuns em idosos”, destacou. Com o passar do tempo, a comida vai ficando menos atraente para os idosos. De acordo com Aline, eles começam a apresentar dificuldades para mastigar, e isso reduz a quantidade de alimentos ingeridos, além de apresentarem problemas de azia, constipação, intolerância a lactose e outras dificuldades em decorrência do aumento da idade. “Portanto, é importante que as refeições apresentem aspectos agradáveis, como cor, sabor, aroma e textura, e que seja priorizado também o prazer no momento da refeição, atendendo as preferências do idoso”, comentou.