Prestes a completar seis meses de funcionamento, o estacionamento rotativo implantado em Frederico Westphalen já integra, de maneira mais tranquila, a rotina dos motoristas que trafegam pelo município. A avaliação do Departamento de Trânsito da prefeitura é positiva quanto à prestação do serviço pela É Só Parar, porém, ainda há ajustes a serem realizados. A informação é do responsável pelo órgão, Gabriel Lamonatto.

– Entidades que representam a classe empresarial já se manifestaram favoráveis ao serviço. Há informações de que houve diminuição no fluxo de pessoas que circulam pelas empresas, porém, quem entra nos estabelecimentos está comprando. A expectativa é de que com o decorrer do tempo, a aceitação e compreensão melhore ainda mais –, revela.

Mudanças

Uma das modificações que deverão ser efetivadas trata dos veículos pequenos de carga e descarga de pequeno porte, com até 1.500 Kg, que estão o dia todo trabalhando com entregas na área azul. “Já foi acordado com a empresa ajustes neste sentido e vamos estabelecer regras específicas para este caso, estipulando os tipos de veículo que se enquadram na isenção”, explica o chefe do departamento.

Quanto às notificações que foram emitidas para motoristas que ultrapassaram o limite de permanência na vaga – que é de duas horas –, ou não realizaram o pagamento pelo serviço e não regularizam a situação nas 48 horas de tolerância, serão convertidas em multa. É que está em fase de renovação o convênio estadual entre o município e a Brigada Militar que vai permitir a cobrança pela infração.

Os valores, de R$ 1 por meia hora e R$ 2 a hora permanecem os mesmos. Para alteração, é necessário, inclusive, o encaminhamento de projeto de lei pelo Executivo para a Câmara de Vereadores. “Não temos previsão para isso”, tranquiliza Lamonatto, lembrando que a área azul continua sendo a inicial. Também foi solicitada pela administração à empresa responsável, a ampliação no número de agentes para melhor atendimento ao público, o que deve ser atendido em breve.

Migração de vaga e internet

Na maioria dos pontos, já está disponível a internet gratuita concedida pela É Só Parar aos usuários. Quem tem o aplicativo instalado no celular já pode usar o serviço, como na Rua do Comércio. Existem ruas em que ocorreu uma dificuldade de instalação doa wifi e, por isso, ainda não há conexão gratuita.

Lamonatto pede para que as pessoas instalem o APP, facilitando o atendimento. “Além de não precisar procurar o fiscal que, ao chegar no veículo, já pode fazer o débito pela placa, se o serviço está habilitado, o usuário também recebe a notificação do tempo de permanência”.

Uma melhoria que está em estudo, mas ainda sem prazo para ocorrer, é a possibilidade de migração de uma vaga para a outra, durante o período de vigência do tempo já pago. Hoje, quando o usuário paga para usar uma vaga, se ele sai do local antes do término do período adquirido, não pode usar o restante em outro espaço, tem que pagar novamente.

Cobrança por minutos

Em cerca de 60 dias, existe a expectativa de que o sistema aceite a cobrança por tempo utilizado, isto é, seria cronometrado permitindo que o usuário, page por exemplo, por 5, 10, 15 ou 20 minutos.