Noventa pessoas estão internadas por dengue no Rio Grande do Sul nesta terça-feira (24). Os dados estão no novo painel de monitoramento lançado pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), lançado nesta terça-feira (24). São 75 pessoas em leitos clínicos e 15 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Dos 90 internados, 13 são crianças – sendo que uma está em tratamento intensivo. Na semana passada, o número de internações simultâneas chegou a 120.  

O monitoramento de leitos ocupados por pacientes infectados pelo mosquito Aedes aegypti começou a ser feito nos últimos dias pelo governo do Estado, após o Rio Grande do Sul chegar a 35 mortes por dengue só neste ano. São 28.056 casos confirmados, sendo 23.357 contraídos dentro do território gaúcho. Outros 21.238 estão em investigação. É o pior quantitativo de casos confirmados de dengue dos últimos 20 anos.  

De acordo com o painel, Porto Alegre tem 15 pessoas internadas, sendo quatro crianças. Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, tem 13 internados, sendo cinco em UTIs. Canoas tem cinco internações por dengue, sendo uma criança em tratamento intensivo. Quase 90% dos municípios gaúchos estão com status de infestação pelo mosquito da dengue.  

Os dados são atualizados diariamente, após as 16h30min, conforme informação dos municípios no sistema de notificação do Estado. 

Além do novo painel para casos e internações, a SES lançou, no início de maio, uma nova ferramenta que auxilia os gestores municipais na criação de estratégias de combate à dengue no Rio Grande do Sul e na assistência à saúde daqueles que contraíram ou vierem a contrair a doença. A ferramenta online oferece parâmetros que ajudam os gestores municipais a identificarem a situação epidemiológica da dengue em cada cidade, sinalizando em qual nível de alerta, dentre três, cada município se encontra.

Para frear o avanço da doença, a principal orientação é evitar os criadouros do mosquito, principalmente recipientes com água parada.   

*Com informações GaúchaZH