O Rio Grande do Sul recebeu, da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), o certificado de área livre de Peste Suína Clássica (PSC). É a primeira vez que a organização reconhece zonas e países livres da doença. Até então, a certificação era emitida pelos próprios países, com normas estabelecidas internamente. 

Além do Rio Grande do Sul, Santa Catarina também recebeu a certificação. Os dois estados respondem por 70% das exportações brasileiras de carne suína. Só o Rio Grande do Sul envia mais de 30% da produção para cerca de 60 países. No ano passado, o setor movimentou mais de R$ 13 bilhões no Estado. Considerando o efeito-renda, o Rio Grande do Sul tem mais de 170 mil pessoas envolvidas na cadeia produtiva de suínos, muitas delas, em nossa região, onde a criação vem aumentando ano à ano.