O desafio: transformar uma sala comercial em um ambiente acolhedor para atendimentos psicológicos. Quando as arquitetas Jamile De Bastiani e Vanessa Scopel receberam a proposta de projetar um escritório de psicologia, ficaram animadas e ao menos pensativas com a ideia. Como transformar o espaço em um ambiente de conversa agradável onde o paciente realmente conseguisse se sentir relaxado e expor seus anseios?

Pesquisa, lápis e mãos na massa... Assim se criou um espaço que transmitisse calma e delicadeza, partindo de conceitos básicos como o da psicologia das cores. A aposta foi por móveis brancos e em tons de azul, que são cores com o poder de acalmar e relaxar. Além disso, é a cor da pedra-símbolo da psicóloga proprietária do consultório, que possui tons de azul e dourado, também presente na logomarca do espaço.

Um convite para relaxar...

Depois de definidas as cores, a primeira premissa a ser seguida foi o bem receber. No hall de entrada, a ideia é que você saia um pouco da correria do mundo e adquira a tranquilidade necessária para pensar um pouco em si próprio. Por isso, as arquitetas apostaram no verde com um jardim vertical, iluminação direcionada e no teto mini spots que trazem uma atmosfera aconchegante, lembrando o céu.

Uma particularidade importante deste ambiente é a preocupação dos detalhes que estão presentes no painel amadeirado cortado a laser com uma estampa desenhada exclusivamente para o espaço, que serve como porta e ao mesmo tempo isola a copa e o banheiro, além de contribuir para a estética do espaço.

...pensar em você,

Assim que o paciente chega ao hall, é direcionado a uma sala de espera isolada, onde, enquanto aguarda atendimento, pode ler algum livro, escutar uma boa música ou tomar um cafezinho de maneira relaxada e sem o desconforto de cruzar com outros pacientes.

...não desconectar

Mesmo pequeno, o lavabo tem todo um charme e não destoa do restante do consultório. Com pastilhas azuis, porcelanatos brancos e um espelho prata, é aconchegante e não faz com que quem entre pelo local saia da atmosfera criada pelo restante do consultório. Pequeno sim, mas compondo com o restante.

...e ficar bem à vontade!

A verdadeira joia deste ambiente é o espaço das consultas. Tendo como premissa a delicadeza e o conforto, ele é todo mobiliado com marcenaria vintage branca, tons azuis e marrons. O estampado com flores azuis quebra um pouco os tons neutros em conjunto com o papel de parede dourado que dá um destaque para a peça.

As cortinas de pano, a vegetação e as flores colaboram para que o espaço se torne ainda mais aconchegante. Este ambiente é a prova de que é possível um refúgio mesmo no centro da cidade.

O gesso é utilizado para demarcar o espaço de conversa, coroado com um belíssimo lustre de cristal artesanal que mais parece uma joia requintada do que uma luminária.

Detalhes que também fazem a diferença

No espaço não só devemos pensar no todo, mas também os detalhes, que têm fundamental importância e auxiliam na composição final do espaço.

Frases em contraste com o papel de parede no hall de entrada auxiliam o paciente a se conectar consigo mesmo.

Luminárias delicadas e pontuais destacam pontos importantes do projeto.

Estampas e texturas quebram o gelo e permitem mais descontração.

Contrastes de cores e materiais são essenciais na composição do todo.

Por fim, um ambiente deve ser pensado no todo, tendo em vista as principais necessidades para o espaço, aliando cores, texturas e iluminações para expressar a ideia do local. Assim é possível aliar teoria e prática na busca pela excelência na combinação dos materiais e no conforto de quem irá frequentar o espaço.