Sorte e competência. Esse é o resumo da vitória maiúscula do União Frederiquense sobre o Cerâmica, conquistada na noite desta quinta-feira, 15, no estádio Antônio Vieira Ramos, em Gravataí. Tudo começou quando o goleiro Gallas, já a 36 minutos da etapa final, defendeu uma penalidade máxima. No minuto seguinte, Diego Miranda abriu o placar para o União e Lucas Viana, com um chute preciso de fora da área, fechou o jogo em 2 a 0. Se um empate já poderia ser considerado um excelente resultado, por se tratar de um jogo na casa do adversário, a vitória de 2 a 0 deixa União muito perto de conquistar a vaga à grande final da Divisão de Acesso. A torcida frederiquense, a exemplo do que havia feito no jogo das quartas de final, em Erechim, se mobilizou e compareceu em bom número para apoiar a equipe em Gravataí. Instantes antes da partida e por praticamente todo o primeiro tempo, choveu de forma intensa, o que prejudicou muito a partida tecnicamente. Com o campo encharcado, ficava difícil trocar passes e as equipes apostavam nos lançamentos para o ataque. Primeiro tempo As duas equipes começaram a partida estudando as condições do gramado e não arriscaram muito. Quando chegavam, tanto União como Cerâmica apostavam nos chutes de fora e cruzamentos para a área. A seis minutos, Júlio Abu arriscou de longe e a bola passou perto do gol. Aos 10, Rodrigão subiu na cobrança de escanteio e cabeceou para fora. A resposta do União veio com Talis, que no cruzamento feito por Ronaldinho, subiu na bola e cabeceou perto do gol. O Cerâmica deu um susto no União aos 15 minutos. Em levantamento para a área, Matheus Ribeiro tentou cortar e mandou contra o gol. A sorte do União foi que a bola bateu em Guilherme e não entrou. Aos 22 minutos o União teve uma grande chance de marcar com Guilherme, que errou o pé da bola, de frente para o gol. O União pressionava e teve mais duas boas chances com Guilherme e Diego Miranda. Mas a chance mais clara da primeira etapa ocorreu a 42 minutos. E foi do União. Diego Miranda recebeu passe e ficou cara a cara com o goleiro Giovani, que fez um milagre no chute a queima-roupa. Segundo tempo Logo a um minuto o União quase abriu o placar. Após cobrança de falta, Franciel cortou para trás e por pouco não marca contra. Dois minutos depois Guilherme chutou forte e o goleiro do Cerâmica defendeu. O time da casa também chegava com perigo. Em uma das investidas ao ataque, Julio Abu tentou o canto de Gallas e a bola passou muito perto. Aos 27 minutos, a bola foi cruzada da esquerda e Wellington cabeceou por cima do gol do União. Gallas começava a salvar o time frederiquense aos 29 minutos, quando Cidinho pegou a bola de primeira e bateu rasteiro. O goleiro do União foi no canto e fez importante defesa. A 34 minutos, Matheus Ribeiro foi tirar a bola e acertou Wellington, cometendo penalidade. Cidinho foi para a bola e o o goleiro Gallas, repetindo o feito de Lúcio no jogo contra o Ypiranga, saltou no canto esquerdo e defendeu. Com a defesa, o time do União ganhou novo fôlego na partida. Aos 37, Ronaldinho cobrou falta e a bola explodiu no travessão. No rebote estava Diego Miranda, que oportunista abriu o placar. Se 1 a 0 já estava ótimo, o gol marcado a seguir fez todo o grupo do União e os torcedores vibrarem de felicidade. Lucas Viana, que entrou no segundo tempo, acertou um chute forte de fora da área e marcou um golaço, ampliando assim a vantagem do União, aos 44 minutos da etapa final. Com o resultado, o Leão da Colina poderá até perder por 1 a 0 no jogo de volta, a ser realizado no domingo, no Vermelhão da Colina, que ficará com a vaga para enfrentar Brasil-FAR ou Avenida na final. A expectativa é de casa cheia para incentivar o clube rumo ao acesso.

Almir Felin FOTOS: Renato Padilha